Historial – Banda Distrital do Funchal

A 9 de setembro de 1872, um grupo de 27 músicos1 dissidentes da Banda Municipal do Funchal, liderados pelo Sr. César José Coelho, fundaram a Banda Distrital do Funchal, sob o nome de “Philarmonica Artístico Madeirense”. O primeiro fardamento era composto por um casaco azul, calça branca e chapéu de palha.

A 12 de janeiro de 1908 passou a designar-se “Real Philarmónica Artístico-Madeirense”, por diploma emitido pelo Rei D. Carlos I.
A banda filarmónica, em 23 de outubro de 1922, era conhecida popularmente pelo Grupo do “Guerrilhas Funchalenses”. Por deliberação da Comissão Administrativa da Junta Geral do Funchal, de 2 de maio de 1925, passou a denominar-se Banda Distrital do Funchal.

Em outubro de 1972, na comemoração do centenário, o Presidente da Assembleia Geral da coletividade, Dr. Jaime Vieira Santos louvou a importância da Escola de Música fundada pela banda porque, e segundo as suas palavras, “incrementou o desenvolvimento da arte e formou músicos que ocuparam posições de relevo em orquestras madeirenses, continentais e ultramarinas e mesmo em terras da América”.

Ao longo da sua história, a Banda Distrital do Funchal recebeu várias distinções:
– Medalha da Cruz Vermelha Portuguesa, por dedicação e filantropia – Diploma de 20 de janeiro de 1924.
– Medalha de Prata de Filantropia e Caridade dos socorros a Náufragos – Diploma de 14 de julho de 1925.
– Louvor da Câmara Municipal do Funchal por atos filantrópicos – Sessão de 9 de setembro de 1954.
– Membro Honorário da Ordem de Benemerência, por concessão de sua Excelência o Senhor Presidente da República, em 14 de dezembro de 1972.
– Distinção conferida pelo Governo regional da Madeira, pelo seu valioso contributo à cultura popular, em 1989.

A Banda Distrital do Funchal é composta por cerca de 25 elementos das mais diversas idades. Tem como principal objetivo desenvolver o gosto pela arte musical, proporcionando a muitos jovens a oportunidade de participar no panorama cultural da região, levando a arte popular às populações.

Fonte: Rostos e Traços das Bandas Filarmónicas Madeirenses, p. 39 e 40.
Fonte: João E. D. , 2011. Bandas Filarmónicas Portuguesas; p. 781, Ancorenses.
Fonte: Banda Distrital do Funchal.

Comece a escrever e pressione Enter para pesquisar