Historial – Banda Filarmónica do Caniço e Eiras

Fruto do labor de Eduardo Luís Gama (1975-2014), Rui Rodrigues e do então pároco das Eiras, Padre Rogério Vieira, a Banda Filarmónica do Caniço e Eiras foi fundada a 6 de novembro de 2003, após um moroso processo de constituição que se havia iniciado em 2001. Com sede social no salão paroquial da Igreja de Nossa Senhora da Paz, paróquia das Eiras, à Rua da Abegoaria, n.º 68, a mais recente banda de Santa Cruz desde cedo desenvolveu uma relevantíssima dinamização cultural, promovendo a formação e a prática musical das comunidades habitantes nas zonas altas do Caniço – onde é sentidamente escassa a oferta de instituições para a formação artística – e nas demais áreas geográficas do Concelho. Sob a orientação artística de Eduardo Gama, seu primeiro maestro, a escola de formação contribuiu proficuamente para a habilitação musical das comunidades infantis, juvenis e adultas do Caniço e Santa Cruz, garantindo vários instrumentistas para o efetivo da banda filarmónica.
Ainda sob a direção artística de Eduardo Gama, outras iniciativas auspiciosas, tais como a constituição de uma troupe carnavalesca, participada por mais de cem membros daquela comunidade, foram iniciadas em 2004, tendo sido, mau grado, interrompidas em 2011 e, desde logo, retomadas no ano seguinte.
O logótipo da instituição foi cunhado em 2006, aquando do 3º aniversário da instituição. O estandarte, oferta da associada Manuela Serôdio, foi, dois anos volvidos, apresentado por ocasião do 5º aniversário. Com a estreia do seu hino oficial, da autoria de Eduardo Gama, a Banda Filarmónica do Caniço e Eiras saudou, em maio de 2009, após a celebração da Eucaristia do Domingo de Pentecostes, o então Presidente do Governo Regional da Região Autónoma da Madeira, Dr. Alberto João Jardim, os membros do clero e outras personalidades públicas presentes.
Após várias apresentações em festividades religiosas e outros eventos cívicos, a Banda Filarmónica do Caniço e Eiras participou finalmente no Encontro Regional de Bandas, em 2008, na Ribeira Brava, constituída por cerca de quarenta músicos formados na instituição, sob a direção de Eduardo Gama.
Em março de 2013, a Banda Filarmónica do Caniço e Eiras foi dotada de sede social pela Junta de Freguesia do Caniço, que lhe consignou o imóvel da antiga escola primária, sito à Estrada João Gonçalves Zarco, n.º 98. Reabilitada pelos executantes e associados da instituição, a sede social serve a realização regular de ensaios e a atividade da Escola de formação musical “O Cebolinha”. Para a sua profícua atividade formativa e artística, a Banda Filarmónica do Caniço e Eiras beneficia, além das contribuições dos seus associados, de subsídios atribuídos, ao abrigo de protocolo, pelo Município de Santa Cruz e Junta de Freguesia do Caniço para o pagamento a formadores, para aquisição de instrumentos e uniformes, e de oferta de transporte, bem como do apoio da Casa do Povo do Caniço e da Paróquia das Eiras. Constituída presentemente por 48 músicos, entre os quais vários alunos em formação, a Banda Filarmónica do Caniço e Eiras, sob a presidência de Paulo Nóbrega e sob a direção artística de Rui Pita, tem participado em festividades religiosas, festejos locais, campanhas solidárias e cerimónias cívicas e vem desenvolvendo uma assinalável atividade concertística.

Comece a escrever e pressione Enter para pesquisar