Historial – Banda Municipal do Funchal

A 18 de Fevereiro de 1850, um grupo de trabalhadores liderado por Manuel de Nóbrega, funda a “Filarmónica dos Artistas Funchalenses” para divulgação da arte musical e ocupação dos seus tempos livres.
Foi na Capela do Amparo, na freguesia de São Martinho, concelho do Funchal que pela primeira vez apareceram em público, abrilhantando o arraial de Nossa Senhora do Amparo.
Em Maio de 1913 desloca-se à Ilha de Tenerife (Canárias), onde pela primeira vez se fez ouvir “A Portuguesa” no estrangeiro.
Em Outubro de 1927, vai em digressão à Ilha de São Miguel (Açores), sob a regência do Tenente Gustavo Coelho, onde no apogeu da sua força, executa obras de grande prestígio, destacando-se: A Tomada de Moscovo (1812); Marcha Húngara; O Inferno; Rapsódia Portuguesa de Águeda e Barbeiro de Sevilha.
Em 8 de Abril de 1925, como recompensa dos serviços prestados à Câmara Municipal do Funchal, recebe o título de Banda Municipal do Funchal.
Em 11 de Julho de 1927, é agraciada com a medalha de “Louvor Merecido”, pela Cruz Vermelha Portuguesa.
Em 1 de Outubro de 1931, torna-se sócia do “Angústias Atlético Clube da Horta”, Açores.
Em Maio de 1933 desloca-se em digressão à Ilha de Tenerife e Gran Canária, sob a égide do maestro Capitão Gustavo Coelho, integrando uma comitiva de mais de 300 pessoas, muitas das quais pertencentes à elite funchalense.
Por Decreto de 25 de Janeiro de 1951, do Governo da República, foi conferido o Grau de Cavaleiro da Ordem de Instrução Pública, sendo concedidas honras e o direito ao uso das insígnias que lhe correspondem.
Inscrição na Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio sob o n.º 487 e Condecorada com a Medalha de Ouro pela Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio.
Em 29 de Setembro de 1968, é a 1ª classificada no II Grande Concurso de Bandas de Música Civis na eliminatória insular.
Em 16 de Outubro de 1971, na final realizada em Lisboa, foi 4.ª na classificação geral, 2.ª na sua categoria e 2.ª classificada no desfile geral.
Declarada Instituição de Utilidade Pública pelo Conselho de Governo Regional da Madeira em 06 de Abril de 1995.
Participação no VI Festival de Bandas Amadoras do Concelho de Loures, em 24 de novembro de 1995, na EXPO98 em Lisboa, na EXPO2000 em Hanôver e no 5.º Festival de Bandas dos Templários na cidade de Tomar (13 a 16 de setembro de 2002), em representação da Região Autónoma da Madeira.
Gravação de um CD e cassete em 1995, intitulado “Os Artistas”. Participação na gravação do CD “As Melhores Bandas da Região” em 2006 e no DVD “Bandas Filarmónicas”.
Recentemente (mar/17), foi lançado o segundo CD “Madeira de Outros Tempos”.

Comece a escrever e pressione Enter para pesquisar